O seu browser não suporta JavaScript! Plano de Estudos - Mestrado em Neurociências Cognitivas e Comportamentais | ISPA – Instituto Universitário
PT

Plano de Estudos - Mestrado em Neurociências Cognitivas e Comportamentais

1º ANO
UNIDADES CURRICULARES ECTS
Neuroanatomia Funcional e Comparada 7,5

A Unidade Curricular deve permitir ao estudante formar um quadro geral da organização anatómica e funcional do sistema nervoso que permita a comparação dos sistemas nervosos das várias espécies animais utilizadas em experimentação nas neurociências.
Pretende-se que os estudantes adquiram conhecimentos sobre a organização anatómica e funcional geral do sistema nervoso, em particular o humano. A abordagem da UC privilegia a perspetiva da relação entre os aspetos estruturais e fisiológicos do sistema nervoso na perceção e na produção do comportamento.

 
 Neurociências Cognitivas  4,5

 Pretende-se com esta unidade curricular que os estudantes:

- Aprofundem o estudo das relações entre Sistema Nervoso e Comportamento;
- Aprofundem o conhecimento das principais funções cognitivas com realidade neurológica;
- Conheçam os principais modelos de funcionamento cognitivo normal bem como o modo como a análise de doentes com défices cognitivos contribui para a elaboração desses modelos;
- Conheçam os principais contributos dos métodos mais recentes, nomeadamente imagiológicos, para a compreensão das funções cognitivas;
- Adquiram competências de análise e procura de bibliografia na área.

 
 Neurobiologia e Genética do Comportamento 4,5 

Apresentam-se os processos biológicos básicos subjacentes ao estudo de cérebro e comportamento. A UC encontra-se organizada em 2 partes: a primeira parte aborda a organização funcional do sistema nervoso (nível celular e molecular);2ª parte apresenta os métodos e princípios da genética aplicada ao estudo de cérebro e comportamento. Destaca-se:neurofisiologia das células nervosas; princípios básicos de neurofarmacologia; plasticidade do sistema nervoso; interação genes ambiente; epigenética e regulação génica.
Ao concluírem a UC os estudantes devem compreender:
- Processamento e transmissão de informação nas células nervosas
- Princípios básicos da ação dos neurofármacos
- Formação de redes neuronais e suas estruturas
- Modo como genes e ambiente interagem de modo a regular a expressão dos comportamentos
- Modo como a influência dos estímulos ambientais na regulação genética do comportamento varia ao longo da ontogenia
- Potencialidades e limitações da genética quantitativa aplicada ao estudo do comportamento

 
 Métodos de Investigação em Neurociências Cognitivas e do Comportamento  7,5
 A presente unidade curricular pretende fornecer aos estudantes uma abordagem inicial aos métodos de estudo utilizados em Neuropsicologia e Neurociências Cognitivas considerando quer os métodos, mais clássicos quer os atuais. Serão abordadas as principais características, potencialidades, limitações e aplicações dos métodos e discutidos exemplos das aplicações dos mesmos.

No final os estudantes deverão:
- Compreender a importância de aspetos conceptuais e teóricos para a investigação em comportamento
- Compreender as bases subjacentes aos principais métodos de estudo do comportamento, e das suas aplicações, interpretações e limitações.
- Saber apreciar a adequação dos métodos de estudo aos problemas em análise.
- Procurar bibliografia relevante na área

 
 Temas Avançados em Ciências Cognitivas

As Ciências Cognitivas definem-se na intersecção da filosofia, psicologia, computação, neurociências, linguística e antropologia. A UC faz uma introdução avançada aos temas nucleares do campo, tendo o estudo da mente como o de um sistema inteligente. A abordagem integrativa fornece insights provenientes de simulações, experimentação e investigação filosófica. A UC aborda processos de perceção, atenção, aprendizagem e memória, representação mental e os constrangimentos estruturais ao processamento e discute temas como a consciência e o livre-arbítrio. O objetivo principal é fornecer um conhecimento prático, permitindo a leitura critica e a investigação de temas específicos.
Ao concluir esta unidade curricular, o estudante será capaz de descrever: o contexto histórico e filosófico das ciências cognitivas; conhecimento atual sobre a cognição humana derivada de resultados de pesquisas as diferentes abordagens teóricas à cognição; e desenvolver um estudo empírico que vise investigar a cognição humana.

 
 Temas Avançados em Psicobiologia do Desenvolvimento  6

Esta unidade curricular aborda: O estudo das origens e natureza das diferenças individuais no comportamento humano, o estudo da interacção complexa entre factores genéticos e ambientais no desenvolvimento do comportamento e o estudo da variação, ao longo do desenvolvimento, da susceptibilidade aos estímulos ambientais dos mecanismos genéticos subjacentes à expressão dos comportamentos.
Pretende-se que o estudante tenha adquirido:
- O conhecimento crítico da interacção entre genes e ambiente na regulação da expressão dos comportamentos.
- A elaboração de propostas de investigação da influência diferencial, ao longo do desenvolvimento da vida, da experiência social e cultural na regulação genética do comportamento.
- O reconhecimento e articulação das potencialidades e limitações da psicobiologia do desenvolvimento para o estudo aplicado do comportamento.

 
 Metodologia Experimental e Análise de Dados

Os estudantes irão desenvolver competências em:
- Descrição dos delineamentos experimentais mais comuns em Investigação em ciências biológicas
- Descrição das técnicas avançadas de análise estatística com aplicação a dados biológicos
- Planeamento e análise de projetos experimentais aplicados à Investigação em ciências biológicas/Neurociências.
- Utilização de técnicas de análise estatística multivariada aplicada às ciências biológicas/Neurociências

 
 Neurociências da Motivação e das Emoções  6

Esta unidade curricular tem por objetivo apresentar aos estudantes os processos biológicos envolvidos no controlo das bases motivacionais do comportamento e das emoções, levando-os a compreender a regulação neuroendócrina dos estados motivacionais e a identificar os mecanismos neuroendócrinos das emoções básicas e das emoções sociais.
No final da unidade curricular os estudantes deverão ter adquirido as seguintes competências:
- Apresentar uma compreensão profunda das técnicas e dos métodos comportamentais, neurofisiológicos e neuroendocrinológicos disponíveis para estudar a motivação e as emoções;
- Demonstrar um perfeito entendimento dos princípios neurobiológicos fundamentais subjacentes ao funcionamento dos sistemas motivacionais e emocionais;
- Ter a capacidade de avaliar de forma crítica a literatura primária pluridisciplinar relevante para o estudo da motivação e das emoções;
- Estar aptos a comunicar ideias e resultados de investigação oralmente e por escrito.

 
 Seminário de Investigação em Neurociências Cognitivas e Comportamentais  3

Pretende-se com a unidade curricular, que os estudantes adquiram conhecimentos e competências de:
- Pesquisa autónoma de informação científica nas várias fontes adequadas;
- Análise e recolha de informação sobre um tema de interesse nas Neurociências Cognitivas;
- Organização da informação recolhida no formato de poster científico e sua apresentação
- Formulação de questões, hipóteses ou objetivos destinados a um projeto de investigação;
- Seleção da metodologia de trabalho mais adequada em função do estudo em causa;
- Elaboração por escrito um projeto de investigação

 
 Perturbações Neurodesenvolvimentistas (OP Ramo Aplicado)  3

Pretende-se que os estudantes adquiram conhecimentos sobre:
- Perturbações da aprendizagem, perturbações específicas do desenvolvimento da linguagem, PHDA, perturbações do espectro do autismo,
- Perturbações de Desenvolvimento de Amplo Espectro: Síndrome de Turner, X frágil, Neurofibromatose tipo I e Síndrome de Down.
- O impacto destas perturbações nos processos psicológicos e cognitivos como a linguagem, o raciocínio, as emoções e o comportamento.
- Diagnóstico e identificação das características de cada perturbação.

 
 Perturbações Neurodegenerativas (OP Ramo Aplicado)  3

As Perturbações Neurodegenerativas afectam o sistema nervoso central causando uma disfunção progressiva do sistema nervoso. São doenças debilitantes e que se caracterizam em termos neuronais por perda de função e atrofia. São também perturbações desafiantes uma vez que não são ainda bem conhecidas as causas primárias de disfunção celular destas perturbações.
Pretende-se que os estudantes:
- Conheçam as Principais Perturbações Neurodegenerativas, a sua fisiopatologia e as alterações comportamentais e cognitivas mais frequentes.
- Conheçam os métodos de avaliação clínica, laboratorial, imagiológica e comportamental no estudo das Perturbações Neurodegenerativas.
- Conheçam as principais metodologias de intervenção nas Perturbações Neurodegenerativas.
- Ganhem autonomia na pesquisa de informação bibliográfica sobre os temas apresentados.

 
 Psicofarmacologia (OP Ramo Aplicado)  3
Pretende-se que os estudantes se familiarizem com a noção de medicamento com os mecanismos de ação dos principais fármacos e com os principais grupos terapêuticos. Importa sobretudo aprender a lidar com as fontes de informação sobre fármacos e conhecer os efeitos sobretudo daqueles que podem influenciar o desempenho em provas de avaliação.  
 Programação de Computadores em Neurociências Cognitivas e do Comportamento (OP Ramo Fundamental)  3

Pretende-se dar noções de programação de computadores de utilidade prática na execução de projetos de pesquisa em áreas científicas. Serão introduzidos conceitos de informática na ótica do utilizador avançado, tais como: os componentes de um computador, o seu funcionamento básico e a função e utilização do sistema operativo. Serão apresentados os conceitos fundamentais da programação de computadores numa perspetiva teórico-prática acompanhados por exemplos reais na linguagem de programação Python. Serão introduzidas 3 aplicações práticas de programação científica: (i)Aquisição e processamento de dados, (ii)Análise de dados experimentais e (iii)Técnicas de classificação automáticas. Cada uma destas áreas permitirá desenvolver as competências de programação em paralelo com aplicações de utilidade prática imediata.
Como competências a desenvolver destacam-se a criação de programas simples em Python, saber interpretar programas escritos por outros, aplicar conhecimentos de programação na solução de problemas reais

 
 Neuroetologia (OP Ramo Fundamental)
Os animais mostram comportamentos curiosos e frequentemente complexos como a comunicação (por exemplo vocal ou química) e comportamentos de deteção de presas ou de fuga a predadores. Esta unidade curricular visa ensinar os princípios da neuroetologia, dando uma abordagem comparativa e evolutiva do estudo do comportamento animal e dos mecanismos neuronais subjacentes. Pretende ainda familiarizar os estudantes com investigação realizada na área.  
 Temas Avançados em Neurociências Sociais (OP Ramo Fundamental)

As Neurociências Sociais são a disciplina que se situa na intersecção entre as Neurociências Cognitivas e a Psicologia Social. Na sequência dos desenvolvimentos dos últimos 15 anos, as Neurociências Sociais elevam o nível de análise acima da dimensão individual e propõem perspetivas sociais e neurocientíficas que esclarecem as bases neurais e comportamentais do comportamento social.
O principal objetivo desta unidade curricular é a análise da literatura fundamental publicada neste domínio, possibilitando ao estudante o acesso às metodologias e teorias das Neurociências Sociais.

 
 Comunicação e Cognição Animal (OP Ramo Fundamental)  3
O estudo dos sistemas de comunicação e das capacidades cognitivas de animais não-humanos reveste-se de uma importância crescente para as ciências do comportamento e da vida mental. A atualidade da investigação nesta área, rica em descobertas empíricas e fértil em implicações teóricas e éticas, constitui uma abordagem do comportamento animal baseada na visão darwiniana da continuidade mental entre as espécies e no rigor cético da interpretação cognitivista moderna, cuja compreensão será fundamental para o avanço do conhecimento. O valor adaptativo das propriedades conhecidas dos sistemas de comunicação animal será objeto de análise, e também as necessárias capacidades de aprendizagem, nomeadamente social, a transmissão cultural de comportamentos, a resolução de problemas ou os mapas mentais, bem como alguns dos seus correlatos neurobiológicos já conhecidos. As evidências acerca de processos mentais conscientes noutros animais levarão a reflexões importantes neste ciclo de estudos.  

 

 

2.º ANO
UNIDADES CURRICULARES ECTS
Dissertação (com tutoria) 30

O objetivo da componente de dissertação é proporcionar aos estudantes o domínio de competência de investigação que lhes permitam formular questões relevantes na áreas das Neurociências Cognitivas, baseadas em revisões bibliográficas, desenhar paradigmas experimentais para testar essas mesmas hipóteses e pô-los em prática. São objetivos desta unidade que o estudante aprenda a:
- Rever a literatura de modo sistemático e escrito visando o desenvolvimento de projetos de investigação.
- Elaborar um projeto de investigação nas suas várias fases, desde a colocação do problema, à escolha do desenho de investigação e da metodologia a utilizar.
- Selecionar instrumentos de recolha de dados recolhidos de acordo com os objetivos delineados.
- Elaborar por escrito a dissertação tendo em conta as normas da escrita científica.

 
Estágio Curricular (c/ supervisão) 30
Nesta UC o objetivo é proporcionar aos estudantes o contacto com profissionais e práticas ligadas às Neurociências Cognitivas, relacionadas com a componente de investigação básica (para os estudantes do ramo Fundamental) e com a Investigação aplicada (para os estudantes do ramo Aplicado). O estágio deve, preferencialmente, funcionar de forma complementar à dissertação. Os estudantes em estágio deverão ser integrados num ambiente profissional com orientação e supervisão, favorecendo a aquisição de conhecimentos e competências. Assim o estudante deverá: Identificar problemas e apresentar soluções cientificamente informadas; Intervir de modo fundamentado de acordo com os objetivos planeados no seu plano de estágio; revelar capacidade para se integrar em contexto profissional e refletir sobre as ações realizadas e as suas implicações éticas e sociais. São definidos os objetivos específicos em Plano de Estágio.