O seu browser não suporta JavaScript! Sessão Solene de Abertura do Ano Lectivo | ISPA – Instituto Universitário
PT

Sessão Solene de Abertura do Ano Lectivo

Sessão Solene de Abertura do ano 2009-2010

 

O auditório Armando de Castro foi pequeno para acolher as mais de duas centenas de pessoas que compareceram na Sessão Solene de Abertura do Ano Lectivo organizada pelo ISPA – Instituto Universitário, a 18 de Janeiro.

 

Docentes de hoje e d’outrora, professores convidados de outras instituições universitárias, antigos e actuais alunos bem como funcionários, ninguém quis deixar de assistir a este “momento histórico” para a Instituição como sublinhou o seu reitor, Professor Doutor Frederico Pereira. A acompanhá-lo na cerimónia estiveram os Professores Doutores Jorge Senos, Vice-Reitor, Margarida Alves Martins, Presidente do Conselho Científico, Vera Monteiro, Presidente do Conselho Pedagógico e Emílio Salgueiro, docente do ISPA e médico psiquiatra com duas décadas de ligação à Instituição.

 

Na assistência encontravam-se várias figuras ligadas ao Ensino Superior que com o ISPA mantêm uma ligação mais ou menos próxima, nomeadamente os Professores Doutores António Nóvoa, Reitor da Universidade Clássica de Lisboa, Telmo Baptista, Presidente da Comissão Instaladora da Ordem dos Psicólogos, Nair Castro Soares, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Miguel Pina e Cunha, da Universidade Nova de Lisboa, ou Joaquim Machado Caetano, docente catedrático da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa e amigo de longa data desta Instituição.

 

Eleito o ano passado como o primeiro reitor do ISPA – Instituto Universitário, Frederico Pereira aproveitou a ocasião para sublinhar a importância de o ISPA ter passado a Instituto Universitário e de se terem iniciado, em Janeiro, os primeiros Doutoramentos com a marca ISPA, um sinal de que a Instituição continua a ser valorizada como uma das melhores da área.

 

A função e importância da universidade hoje e amanhã foi outro dos temas referidos pelo reitor sobretudo no que toca ao papel da instituição universitária enquanto questionadora da sociedade e de si própria, de impulsionadora de um conhecimento em benefício do Homem. Na sua opinião, “a universidade deve transformar-se em objecto de investigação da própria faculdade e o reitor tem um papel importante nesta matéria.” Mais tempo para reflectir, pensar, sentir e investigar foi a sugestão deixada por Frederico Pereira para que, por exemplo, a capacidade de criar e de pensar aumente e o aluno não seja visto como um simples “processador de informação”.

 

Depois da intervenção do reitor, seguiu-se uma Oração de Sapiência, proferida pelo Professor Doutor Emílio Salgueiro, com o título «Trabalho de sonho» e criatividade – a alquimia onírica.

 

A entrega de Diplomas de Graduação e Diplomas de Mérito assinalou o enceramento da cerimónia que contou ainda com dois momentos musicais a cargo de Miguel Jesus, jovem guitarrista da Academia dos Amadores de Música. Un dia de Noviembre, de Leo Brower, e Estúdio n.º 4, de Heitor Villa-Lobos foram as peças interpretadas.