O seu browser não suporta JavaScript! BIOMARES Distinguido com Menção Honrosa | ISPA – Instituto Universitário
PT

BIOMARES Distinguido com Menção Honrosa

O ISPA viu, uma vez mais, reconhecida a aposta na área da Biologia com a atribuição de uma menção honrosa ao BIOMARES.

 

O Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA) viu, uma vez mais, reconhecida a aposta na área da Biologia com a atribuição de uma menção honrosa ao BIOMARES, um dos projectos ecológicos em que participa através do docente Emanuel Gonçalves, investigador e membro da Unidade de Investigação em Eco-Etologia (UIEE) da Instituição.

 

A aposta na área da Biologia com a atribuição de uma menção honrosa ao BIOMARES, um dos projectos ecológicos em que participa através do docente Emanuel Gonçalves, investigador e membro da Unidade de Investigação em Eco-Etologia (UIEE) da Instituição.

 

O projecto com a marca do ISPA destacou-se de entre as várias centenas a concurso na edição de 2009 na categoria projecto dos “Green Project Awards”. Para Emanuel Gonçalves, trata-se de uma distinção que vem confirmar a qualidade e relevância do trabalho desenvolvido pela equipa de investigadores do ISPA em matéria de preservação ambiental de ecossistemas marinhos.

 

Atribuídos pelo Grupo CGI, em parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente, do Ministério do Ambiente, do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Regional e a Quercus, estes prémios visam reconhecer as boas práticas em sustentabilidade ambiental e sensibilizar o público para a importância do equilíbrio ambiental, económico e social.

 

Recuperar e preservar o habitat rochoso e as pradarias marinhas no Parque Natural da Arrábida é o principal objectivo do BIOMARES, cuja coordenação está a cargo do Centro de Ciências do Mar (CCMAR) da Universidade do Algarve. Além do ISPA, também o IPIMAR, o ICNB e o CSIC (Espanha) se associaram ao projecto co-financiado com fundos da União Europeia através do Programa LIFE e da SECIL.

 

Iniciado em 2007 e com conclusão prevista para Dezembro de 2010, este projecto está a recuperar as pradarias marinhas outrora existentes no local através de plantações subaquáticas com transplantes provenientes de zonas dadoras, e a proteger estas e as áreas de substrato rochoso através da colocação de amarrações amigas do ambiente que evitam que o fundo marinho seja destruído por acção das âncoras das embarcações de recreio.

 

Em paralelo está também a ser realizado o mapeamento do fundo marinho da costa da Arrábida. A UIEE do ISPA, através de Emanuel Gonçalves, coordena a tarefa de avaliação da recuperação da biodiversidade marinha do Parque.

Com um custo estimado em dois milhões de Euros, o BIOMARES foi já alvo de outros prémios, o que revela a importância e visibilidade deste tipo de projectos em matéria de preservação da biodiversidade.